12 de Outubro de 2010

Meus senhores eu sou a água
que lava a cara,
que lava os olhos
que lava a rata
e os entrefolhos
que lava a nabiça
e os agriões
que lava a piça
e os colhões
que lava as damas
e o que está vago
pois lava as mamas
e por onde cago.

Meus senhores aqui está a água
que rega a salsa
e o rabanete
que lava a língua
a quem faz minete
que lava o chibo
mesmo da rasca
tira o cheiro
a bacalhau da lasca
que bebe o homem
que bebe o cão
que lava a cona
e o berbigão

Meus senhores aqui está a água
que lava os olhos
e os grelinhos
que lava a cona
e os paninhos
que lava o sangue
das grandes lutas
que lava sérias
e lava putas
apaga o lume
e o borralho
e que lava as guelras
ao caralho

Meus senhores aqui está a água
que rega as rosas
e os manjericos
que lava o bidé,
lava penicos
tira mau cheiro
das algibeiras
dá de beber
às fressureiras
lava a tromba
a qualquer fantoche
e lava a boca
depois de um broche.

De Manuel Maria Barbosa du Bocage.

Num dia Bocage em que foi desafiado pelo seu arqui-inimigo e rival França para, de momento, dizer uma ode sobre a água,

publicado por Ubicikrista às 02:56

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
19
20

26
27
28
29
30

31


Arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
Contador (não o alberto) de visitas
blogs SAPO