13 de Janeiro de 2014

José Sócrates disse no comentário semanal da RTP que ouviu o relato do jogo de

Portugal frente à Coreia no mundial de 66 a caminho da escola.

Pergunta-se: a um sábado, em período de férias escolares? Era já o prenuncio do

mitómano que viria a obter o seu  diploma universitário com exames ao domingo

Eu vi-o. Foi na 2ª semana a seguir ao ano novo de 67. Mal larguei a mão do homem a quem se pedia à entrada do campo Estrela para fazer de familiar, corri na direção do meio do peão. E vi-o, e guardei para sempre esta imagem: a 1 metro do bico da área recebe e pára uma bola, o adversário também não se mexe à sua frente pronto para o despique. Os três parados durantes segundos. De repente a perna direita passa sobre a bola como se fosse arrancar, no mesmo instante, aproveitando o balanço da mesma, enquanto a esquerda continuava em apoio, disparou um petardo ao canto inferior mais longínquo da baliza.

O Antoninho esticou-se todo a deslizar com a anca e o braço junto à relva, mas a bola já passara. 1-0. (acabaria em 3-1 e dias depois em 8-0 na luz, antecipando a 2ª mão da Taça de Portugal, para uma digressão do Clube à América do Sul onde um AVC deixaria o Nelson incapacitado. Dias antes do Natal fora o Luciano a falecer numa banheira durante uma hidromassagem, de que o rei se livraria graças ao Jaime Graça que em tempos fora eletricista, ter desligado o disjuntor)

Mas seis meses antes fizera melhor:

Era um sábado à tarde e o mesmo miúdo, no primeiro dia de férias de verão, vagueava pelas ruas desertas da aldeia saboreando a passagem à 3ª classe, sem a prisão da escola e à procura de companhia de maldades. A mercearia do Alavancas estava fechada tal como a venda da Vaqueirinha do Ganhão, foi espreitar a loja da Damásia quando lhe pareceu ouvir um som longínquo para os lados do ribeiro. Aproximou-se da ponte que divide o bairro de Nossa Senhora do Rosário com o Moinho da Carreira. O limite territorial permitido pela mãe era ali naquela ponte de madeira, que hoje lhe salta a tampa empenada sempre que lá passamos de bicicleta, que se media a coragem dos mais novos saltando lá para baixo, para a areia, numa altura de mais de 3 metros. A sua coragem tinha-lhe ficado irremediavelmente marcada por uma picada no tendão por baixo de um dos joelhos ao aterrar.

E voltou a ouvir não borburinhos mas um clamor desconhecido. Aproximou-se da porta da taberna do Amaral e viu os homens a atirarem bonés e chapéus ao ar na direção da televisão. Não teve tempo de ver onde caiam, porque sentiu-se agarrado e também ele atirado ao ar. Mal o punham no chão havia outro a fazer o mesmo. Quando finalmente se libertou raspou-se para casa para perguntar o que tinha acontecido que milagrosamente transformara homens rudes e sérios que costumava encontrar na rua em pessoas alegres. Debalde, a sua mãe e vizinhas disseram que tinha sido o vinho. Há noite o seu pai quando chegou do trabalho, vendo ali uma oportunidade educativa, começou a dar-lhe dicas e factos que se repetiriam nos dias, meses e anos seguintes, qual enciclopédia histórica, pô-lo a par de tudo o que acontecera até àquele dia. Falou-lhe no Carlos Gomes, nos 4 campeonatos seguidos, coisa que mais nenhum clube conseguira, no Peyroteo e nos Cinco Violinos. Ele ouvia mas pareciam-lhe feitos tão diferentes do que vivera.

Só começou a ter noção do culpado da grandiosidade daquele dia 15 anos mais tarde, quando os jornais e os programas de radio também eles se aperceberam que aquele momento provavelmente não se voltaria a repetir, e porque o rei aos poucos encostara as botas.

30 anos depois ao ver a versão integral daquele jogo em que aos 20 minutos quando se está a perder por 3-0 e se vira o resultado para 5-3, com quatro do rei, conseguiu finalmente entender o comportamento das pessoas naquela taberna.

Ps: Enquanto Lenda Viva aceitou pousar para meio Portugal, mas também sabia ouvir:

O Aleixo um ex-cilcista explicava-lhe em 2001 que no Quebrantahuessos 3 anos antes também alcançara a gloria. O Carmo esse não precisou de palavras: estava ali ao lado do seu ídolo. 

      

publicado por Ubicikrista às 02:05

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
Contador (não o alberto) de visitas
blogs SAPO