01 de Janeiro de 2016

ABC do código da estrada – IV

Na rotunda depois do aki antes de se virar à esquerda para a circunvalação:

- Calma minha sra, não está ver que tenho o braço estendido

para a esquerda, aqui por dentro não me passa.

Momentos depois.

- Não tens razão, devias tê-la deixado passar. Agora com a nova lei somos

obrigados a circular nas rotundas por fora, tal como os animais e camiões.

Para pelo menos um se calar fomos à fonte beber (desforra), presumindo que, tirando alguém da malta nova com menos de 25 anos, quem anda de bicicleta tem carta de condução.

                          Art.º 14-A, acrescentado ao código da estrada:

1 — Nas rotundas, o condutor (ciclista) deve adotar o seguinte comportamento:

a) Entrar na rotunda após ceder a passagem aos veículos que nela circulam, qualquer que seja a via por onde o façam;

b) Se pretender sair da rotunda na primeira via de saída, deve ocupar a via da direita;

c) Se pretender sair da rotunda por qualquer das outras vias de saída, só deve ocupar a via de trânsito mais à direita após passar a via de saída imediatamente anterior àquela por onde pretende sair, aproximando-se progressivamente desta e mudando de via depois de tomadas as devidas precauções;

Blá blá, vamos ao que interessa:

2 — Os condutores de veículos de tração animal ou de animais, de velocípedes e de automóveis pesados, podem ocupar a via de trânsito mais à direita, sem prejuízo do dever de facultar a saída aos condutores que circulem nos termos da alínea c) do n.º 1.

Ora aqui está, “podem ocupar” é diferente de “devem ocupar” – ou seja, quem circula de bicicleta pode escolher circular na via da direita.

Tá bem pronto não é obrigatório circular na via da direita, mas e se nos der na telha querer ir por lá? Levamos logo com a 2.ª parte deste n.º 2 em cima, que diz que devemos "facultar a saída", e isso sim já é uma obrigação, e lá se nos vai a prioridade.

Porra, assim não ganho para as travessas de andar a engatar e desengatar o pé para o pôr no chão (nem todos temos certos dotes), porque se não o fizer metem-me o carro á frente e aí não ganho para travões. Mas se forçar a passagem lá vem o sr das coimas moer-me as orelhas com esta oferta:

3 — Quem infringir o disposto nas alíneas b), c) e d) do n.º 1 e no n.º 2 é sancionado com coima de € 60 a € 300.

Neste ponto o homenzinho das leis soube o que fez, senão metiamos-nos a circular por fora (por vezes chegamos a ser 40 e tais), enquanto esperamos uns pelos outros e mais nenhum veículo entrava na rotunda. E passamos por 8 destas até à saída para viana ou reguengos.

Se por esta altura fores um condutor ainda com duvidas: Vou por dentro ou por fora, o código resolve-te a coisa definitivamente:

1- d) " ... os condutores devem utilizar a via de trânsito mais conveniente ao seu destino".

Grande ajuda não é? Lembram-se dos malucos do riso que parodiavam isto, tipo, Qual a força empregue para acionar um canhão, perguntava o sargento, antes de ler nos regulamentos: É a força necessária para que o mesmo dispare.

publicado por Ubicikrista às 02:10

Coclista :
Andar nas rotundas por fora é o mesmo que andares com as calças em baixo e voltado de costas , tens de ceder tudo !

Andar por dentro para saíres na segunda saída tens aí todos os direitos garantidos !

http://www.multas.pt/codigo-da-estrada-traz-novas-regras-relativas-aos-ciclistas

... depois aparecem os abusos de Autoridade !

https://www.youtube.com/watch?v=HP2LjhukHkI
9 de Janeiro de 2016 às 21:10

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
Contador (não o alberto) de visitas
blogs SAPO