10 de Maio de 2016

FICÇÃO

Todos os anos por esta altura as câmaras municipais mandam

 limpar as ervas na beira das estradas por onde circulamos

Zé Katheter não gostava só de andar por estradas boas, sentia-se na obrigação, durante os seus passeios de bicicleta, de visitar amigos e familiares que viviam nos recônditos mais inóspitos. Quando demorava algum tempo a voltar a esses lugares verificava que com o passar dos anos as ervas daninhas e os galhos caídos das árvores iam estreitando essas estradas secundarias. Não havia grande problemas quando ia sozinho ou com um ou dois companheiros, lá se iam desviando dos escombros e passavam. O pior é quando levava com ele um grupo de ciclistas e não cabiam, no que já pareciam veredas, todos ao mesmo tempo, originando travagens, apertos e engarrafamentos, e os eminentes bloqueios na circulação com as bicicletas engalfinhadas na via.

O grupo deu sinais de mal estar quando começou a sentir na pele o incomodo das quedas e das esfoladelas, no corpo e nas bicicletas, e queixou-se ao administrador das estradas pela incúria de deixar obstruir as vias, que ponderou para si duas estratégias: ignorava a queixa e deixava a estrada morrer aos poucos bem como todas as aldeias envolventes, e quando esta ficasse quase totalmente coberta de vegetação mandaria então fazer uma ponte que passasse por cima daquela estrada obstruída e ligasse a uma com fluidez na circulação mais à frente. Era dispendiosa e tardia, um recurso para quando já nada mais há a fazer por uma zona morta e intransitável, segundo opinião de consultores a quem recorreu.

A outra solução a ser feita de imediato, antes que o problema se agudize, foi mandar alargar os locais onde a estrada mais se estreita por força da vegetação e colocar lá um cilindro de alvenaria na horizontal, que impede que a vegetação entre na estrada. E bastaram 3 ou 4 manilhas para que a estrada voltasse a ver fluir o transito normalmente.

O administrador prometeu a si mesmo aderir de imediato (para toda a vida) a um plano de limpeza e manutenção de todas as sua vias para poder voltar a andar de bicicleta. Saudemo-lo.

publicado por Ubicikrista às 02:10

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Maio 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
Contador (não o alberto) de visitas
blogs SAPO