26 de Julho de 2010

O pai leva a criança ao circo, findo o qual, fascinado com a atuação dos seus novos heróis, desabafa:

- Pai, quando for grande quero ser anão!

 

Quando se abordou o tema sobre o que os ciclistas têm de mais negativo durante a fúria espanhola, o ricardo, em processo de gestação de um futuro ciclista, quiçá - linda palavra - dizia que as ovelhas são os animais mais perigosos para os ciclistas, no btt. Tardiamente, ainda vamos a tempo de concordar, não com as ovelhas, mas com os esposos, os Carneiros.

Deixar a nossa admiração ao pedro A, francisco R, ezequiel L, P amaral, carlos C, Cesar M, pois todos eles passam pelos unidos da C, pela sua aventura na 2ª volta a portugal de Masters, e ultima (130 participantes na 1ª, 80 na 2ª e...a avaliar pelas desclassificações e multas- na opção Classificações).

Ps: mesmo sem inscrição, mas com treinos, a bicicleta do Pires também participou na volta.

 

* aqueles, como são conhecidos no grupo, que seguindo um plano de preparação, aparecem para recuperar de um treino de carga na véspera, o denominado descanso ativo, e que ás vezes também serve para aquilatar o seu estado de forma. O grupo empresta cobaias.


publicado por Ubicikrista às 23:43

Nem a juventude sabe o que pode,

nem a velhice pode o que sabe, José Saramago

 

À medida que se avança na idade recua-se nas lembranças. Recordemos então que há 20 anos ninguém ligava a uma voz que repetia invariavelmente todos ao domingos de manhã:

- Vieram-me cá ver á partida, foi?

E depois começava o, enevitável, festim.

Pode-se dizer que era (ainda é) algo assim como a tempestade, e que a seguir vem a bonança… depois, nova tempestade, presume-se - só os que ficaram lá na frente o poderão dizer.

Hoje apanhámos a bonança em todo o seu esplendor.

 

publicado por Ubicikrista às 20:46

20 de Julho de 2010

Depois do passeio matinal de domingo com o seu grupo e após visitar uns amigos, no regresso a casa para ver Tour, um motociclista francês atirou-o ao chão numa rotunda. É nestas alturas que a religião deve servir para algo, enquanto o Vítor não sai do coma no hospital de Lausana. Deixamos aqui a nossa incapacidade de ajudar e uma palavra de força e esperança para a sua mãe.

FORÇA CAMPEÃO!

 

PS: dia 2 o rapaz começou a falar. Ainda confunde tudo e não reconhece colegas ciclistas e de trabalho, exceção ao Bernard. Enquanto os coágulos não se desfizerem... vai mudando de hospitais

 

PS2: dia 20 o rapaz teve alta. Ficou com visita domiciliaria da fisioterapeuta para recuperar do braço ao peito. Grandes sintomas de recuperação da memória: já sabe que caiu mas não como

publicado por Ubicikrista às 13:26

19 de Julho de 2010

O ciclismo é um desporto de grupo. Uns puxam outros protegem-se. Estudos revelam que 95% do tempo de uma etapa é passado em pelotão. Só os que querem ganhar e os (a)garrotados é que não aproveitam a oferta. Exceções:

*    Abaixo dos 5º graus
*    Debaixo de uma trovoada
*    Acima dos 38º graus

E explica-se:

Frio e vento lateral não aproveitam a ninguém, assim como ir na roda com lama e água. Finalmente andar na sombra de alguém, com calor, é um mito.

Nestas circunstâncias é cada um por si, seja furo ou corrente. Até porque o gaspacho pode arrefecer.

publicado por Ubicikrista às 01:41

11 de Julho de 2010

CARISMAS

Não contem com ele para pequenos ou grandes andamentos, ignora o ritmo do grupo, é um pouco à Pinto. Quando o grupo vai a recuperar é vê-lo passar e adiantar-se pouco a pouco gradualmente. Quando o grupo acelera é vê-lo ficar. Regula-se provavelmente pelos batimentos. Quando os dois lados acertam a velocidade acontecem coisas como a de hoje:

Com partida ás 8.40, restava-nos 50 minutos para chegar à Caridade para compromissos de índole divulgativos da modalidade. Instalou-se na frente e quando chegámos á ponte do Aldrabão, 26 kms depois, tinham passado 43,30 minutos o que dá, para os estatísticos, uma media de 36 (na verdade só há médias de 33, como já se provou). Acrescente-se um acumulado de 75 m. Nunca ninguém do grupo passou na ponte, antes dos 50 min. E nem se fala do vento lateral.

Mal tomou conta da cabeça do grupo a seguir às três ondas, começou no 17, em pedaleira grande e terminou no fim do carreto sempre em crescendo com um acelerar natural á medida que o relevo pedia, e só por duas vezes voltou atrás.

Factos:

Não houve grandes esticões e quando se deram ninguém respondeu de imediato mas só á vez.

Nem um só elemento se atrasou - mesmo o Pinto que não andava á meses – logo o que conta sempre não é dois ou três conseguirem, mas o grupo todo.

Vídeo a ser editado e atualizado peridicamente

publicado por Ubicikrista às 23:09

O futuro, que ninguém sabe o que é ou viu, às vezes anda atrás dos ciclistas e...ao lado, ao Pedro & herdºs

Há uns anos fomos subir a Serra da Estrela. Ao descer dos carros, para começar a subida, à saida da Covilhã, o Tiró Lenço que é de reguengos, grita horrorizado:

- Não abalem ainda, estou sem travões.

Nas serras estas ferraduras não fazem falta, mas para as cicloturisticas, como a de hoje, sim. Embora 20 minutos antes da partida tenha dado mais jeito a alguns ir em frente sem ter que travar para virar à esquerda (Pigeiro)

Não foi por Caridade, mas sim porque um amigo pediu, que fomos fazer vulto com todo o gosto. Foi assim nos Canaviais, na Graça do Divor e na de Borba, sempre que alguém - Gabriel Mauricio, Joaquim Miguel e agora o Cunha - quer divulgar o Cicloturismo. Gasta-se apenas mais um pouco de calços do que o habitual, em compensação poupa-se nos pedais.

Pensamento do dia: Se o tuga do D. Afonso Henrique não tivesse batido na mãe... habiamos sido campeones del mundo!

publicado por Ubicikrista às 16:26

10 de Julho de 2010

Desde o Agostinho que sabemos que os cães

são os principais inimigos dos ciclistas.

Diálogo entre Cristiano e um Jornalista americano que o perseguia.

CR: Vai andar assim sempre atrás de mim?

J: Sempre!

CR: Assim, um dia podes ser morto por alguém numa rua.

J: E tu um dia vais sofrer uma entrada que te partirão as pernas... até pode ser o Rooney!

CR: (Sorri).

Isto é espirito desportivo, o chamado fair-play, em que um pelotão aceita integrar fácimente uma besta qualquer, mas não impede decisões do publico em afastar ciclistas. Já uma organização pode fazê-lo, com a expulsão até, quando vê ciclistas profissionais praticando outras modalidades. Desta vez já não estando em competiçao a sanção foi distinta... 150 €, mas não deixa de ser um crime tentar partir, com o capacete, uma roda Bora que custa para cima de 1200€ cada.

 

NOTA: Fica provado que o ciclismo é um desporto de contacto, não de full contact. Ao contrario dos não profissionais que guardam as ultimas forças, no fim de uma etapa, para se sentarem no chão ou deitarem-se na relva

publicado por Ubicikrista às 03:36

05 de Julho de 2010

FICÇÃO

Dos vários tipos de vingança, a do Chinês é a mais conhecida,

mas nada se compara à da mulher dos tremoços, In I

 

Os ciclistas parecem odiar o sexo, já que passam grande parte do tempo em cima dele, esmagando-o contra o selim. Mas a sério, o sexo do cilcista é assunto tabu e tão confidencial que ninguem se expõe. A exceção foi o Porta Bombas que disse uma vez não perceber a mulher de à uns anos para cá, quando entrou na menopausa. Com um curriculo tão vasto em doenças, nos momentos cruciais das batalhas corporais, não sabia se ela gemia de prazer ou das dores nas costas. Mas se não falam deles com as mulheres, falo eu de mim, pois seguramente também já vos aconteceu o mesmo.

Um gajo chega a casa e quer recompensá-las das ausências dos treinos. Mete a porcaria do Tony Carreira a tocar, e tal como dizem os CTT em relação ao código postal, é meio caminho andado. Uns amassos depois, como canta a Calcanhoto, e o melhor amigo do homem - não, não é o cão, isso é um mito - levanta-se sem precisar da voz do dono. È nessa altura que surge a desculpa de que a mãe nesse dia - mentira noite - está lá em casa a dormir. Mas não, desta vez não vamos aceitar essa desculpa mitica. Vamos ser mais originais. Retrocedamos então um pouco para  darmos voz á esposa: Oh querido!... agora não tenho vontade. Abraca-me só, pode ser? E diz-me isto com uma descontração na voz que só as mulheres sabem ter - e também já alguns homens. Serão mesmo homens? - ... Eu penso cá para mim: Ké? Ela completa o ramalhete sem ouvir a minha resposta com aquelas palavras femininas mágicas que todas(?) têm na ponta da língua:
- Vocês são todos iguais! Não percebem as necessidades sentimentais de uma mulher.

Porra,  eu nem sequer respondi porque ainda estava a engolir em seco e fora nessa fração de segundos que ela falou. Tá bem pronto, como dizia o meu pai,  “coisa” adiada é coisa perdida. Por mim conformo-me, mas á que tratar do melhor amigo do homem - ainda haverá por aí teimosos que insistam no cão? -  e uns minutos debaixo do chuveiro de agua fria, normaliza a situação.

publicado por Ubicikrista às 23:12

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


Arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
subscrever feeds
blogs SAPO