18 de Novembro de 2010

“Se o governo não fizesse marcha atrás e o IVA do leitinho com chocolate tivesse

saltado de 6% para 23%, enquanto o vinho se mantinha a 13%, o meu neto

iria passar a levar reguengos reserva 2008 para o lanche na escola..."

do meu amigo, Xico Calaco

Aqui estou eu, um juiz do tribunal, um modo de vida de pleno direito, que me serve tanto como ao Manel que é carpinteiro, quando toca a andar na gáspea, preparando-me psicologicamente para a minha primeira greve. Eu um meritíssimo juiz a fazer o que nunca fiz em 35 anos de democracia. Vou na onda da malta dos pedais. Combinámos que dia 24, todos irão ao encontro domingueiro habitual munidos das bicicletas, que não serão montadas – as esposas vão rejubilar, pois consideram-nas nossas amantes. Andaremos com elas a pé pelas ruas da cidade - as baiques, não as amantes. É assim que vamos protestar. Temos que fazer isto porque os mandantes, já nos sublevaram os bolsos, nas profissões de cada um, com custódias como aquelas praticadas na Idade Média, em que o aldeão era esbulhado ao sabor do rei, para campanhas de guerra ou para mais um palacete. Agora parece que é para pagar bancos que faliram! Hã. Só podia. Estava-se mesmo a ver, que está para aparecer o primeiro guloso que não meta a mão na massa – onde o bolo é feito, entenda-se, onde o nosso dinheiro está à guarda.

É por estas que dívida publica portuguesa engordará 42 MM de euros entre o ano passado, este e o próximo, a juntar aos 112 MM que já devemos, mais os juros. E depois admiram-se que as crianças confundam a disciplina de História com a de Matemática, como aconteceu na escola do meu filho, quando lhes foi perguntado a quem é que devemos o pinhal de leiria, um deles respondeu:
- Ó senhora professora, então a gente ainda não pagou essa porra?

E vá de esmifrar o indígena barato, neste caso o cidadão. Eu com a profissão que tenho nem era para me admirar. No inicio da carreira apanhei um caso com uma decisão semelhante à que o governo está a tomar. O réu tinha passado dezenas de cheques, daqueles tipo cabelo á Pantani, o maior de todos na aquisição de uma bicicleta para um sobrinho, de um valor exorbitante à época, o que me fez começar a reparar no ciclismo. Em suma, o cúmulo jurídico pelos valores envolvidos aos comerciantes lesados, batia nos 25 anos, a pena máxima que cá temos (para os padrões americanos 100 anos é uma sentença média! O Charles Mason apanhou perpétua! E o Vale Azevedo se volta a Portugal apanha mais). O homem já na casa dos 70 e tal, lamentou-se em voz alta, E agora? Na minha imaturidade de jovem juiz caí na esparrela de lhe dizer, Agora apele! Nunca percebi a sua revolta:

- Chicha, a pele, também?

E lá vamos nós para a paralisação, por força do resultado da reunião entre o líder do grupo e o outro líder, o do contra, aquele que nunca concorda com o percurso, nem com os andamentos. Mas devido às circunstâncias foram obrigados a reunirem-se. A federação já os avisara: Ou vocês se entendem ou mandamos para aí um nosso representante tomar conta do grupo com regras nossas, algumas bem piores das que vão ter que tomar.

E foi assim que estes dois anunciaram as medidas impostas por ambos, para serem cumpridas pelo grupo, como forma de ajudar a debelar a crise:

*    Aquisição de novas bicicletas – só de modelos anteriores a 2005

*    Pneus com arame – além de mais os slicks são perigosos nas curvas quando chove

*    Utilização do descanso – chega de bicicletas esfoladas nos guiadores quando o vento as derruba do passeio

*    Rodas de perfil alto banidas – em dias de vento acima dos 18 km/hora, podem fazer perigar o grupo. Em contrapartida as enraiadas á mão nas garagens realçam mais a elegância dos cubos

*    Retorno ás mudanças de manípulos de arreata –  por cima do bidão, à altura dos joelhos e não às manetes indexadas. Aproveitaremos para meter uma mudança sempre que coçamos o joelho, ou então fingimos e só coçamos, iludindo adversários diretos.

*    Fim aos pedais de encaixe – que origina um gasto enorme de travessas ao longo do ano. Agora só pedais de estribo, permitindo-se modelos com fivelas e de correia automática, que facilitam um aperto rápido em andamento, mas só para os que se dizem sprinters.

Como ultimato para o acordo, ainda reivindicaram individualmente:

O líder da oposição pretendia que estas medidas sem estendessem também aos capacetes de tiras

O líder do grupo decidiu diminuir os km – logo menos horas em cima da bicicleta

Face a esta tomada de posição só nos resta este caminho. Achamos que os nossos líderes estão feitos com a FPC – Federação dos Pernas Cansadas. Se não cumprirmos, já nos ameaçaram fazer chegar às palmeiras os gajos do Futuro Muito Incerto, o FMI.

Não sei se já vos disse que esta é a minha primeira greve, e não sei bem porquê, pois se já aceitámos todas estas medidas que os dois líderes nos impingiram, agora pouco adianta. A não ser que venham aí coisas piores, tal como impedirem o uso das bombas de encher à mão, proibindo as garrafas de ar comprimido e quem tiver de encher tem mesmo que dar ar á bomba (palavra que o FBI não pode saber). Mas não se atreveriam a tanto. Á cautela alinho com a malta.

Pensando bem as bombas compridas entaladas no quadro, ainda vá que não vá, mas o que ainda não engoli e me deixa revoltado é terem reduzido os percursos em 15%. Agora é só voltinhas de 60 km, no máximo 70. Alegam que precisamos de estar mais tempo com a família, e não andar a desgastar pneus pelas estradas.

Tal como os dois líderes também governo e sindicato andam contentíssimos. Este porque se faz greve geral, o outro porque se vê financiado com um dia de salário por cada grevista, ia a dizer trabalhador. É como se a sopeira e a patroa engrevidassem pela mesma causa, perdão, mesmo macho.

Além de mais as mulheres, fartas de ouvir falar na Tv, ao jeito do scolari a convocar cada um de nós para a seleção, que temos que apertar todos o cinto, que nos cabe colaborar no esforço de participação financeira para recuperar o país, também já aderiram a estas diretrizes patrióticas com a ordenzinha matinal domingueira, Só aguinha no bidão e levas ainda ½ barra de cereais, rematando:

- Chega-te muito bem para ires a Viana e voltares.

Recordando o nosso Marques, até ao dia em que a máquina não aguentou a pressão

publicado por Ubicikrista às 02:26

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19

21
22
23
24
25
26

28
29
30


Arquivos
2018:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
blogs SAPO