02 de Maio de 2013

TECNICA (para os não possuidores de pratos ovalizados, tipo Rotor)

Desconhecido postou este comentário:

Com os resultados dos testes chegou-se a importantes conclusões:
a. Não adianta aumentar a força na “puxada” pois resulta numa maior irregularidade ou numa pedalada mais “travada”.
b. Os pontos fracos da pedalada são as fases do “retorno” e “chute”, quando aparecem forças horizontais ao solo.

c. A maior parte dos ciclistas consegue aproveitar melhor a sua força na fase do “retorno” do que durante a fase do “chute”, onde o pedal tem que ser elevado e empurrado (puxado) para o ponto morto superior.
d. Segundo as conclusões do estudo, é no “chute” e no “retorno” que existe um grande potencial.
Comentários finais
Testes feitos pelos ingleses também mostraram que a chamada “puxada” na fase da puxada é ineficiente simplesmente pelo fato de ter que movimentar a perna com todo o seu peso (aproximadamente 20 a 25 kg) contra a força de gravidade.
Isto significa que é melhor concentrar-se na fase da compressão e do retorno. Quando uma perna entra na fase mais fraca da puxada, a outra está entrando na fase mais forte da compressão. Importante é como conseguimos aproveitar a fase do retorno continuando o movimento da forma mais fluida possível depois da compressão.
publicado por Ubicikrista às 13:57

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
blogs SAPO