02 de Fevereiro de 2015

Não se enriquece, quando há dividas. Para as

fazer desaparecer, só há uma maneira: pagar

Toda a gente se questiona sobre o futuro da europa agora que o syriza estatuou revoltar-se: sairá a grécia do euro? Vamos lá descobrir:

publicado por Ubicikrista às 02:04

28 de Janeiro de 2015

Os mercados financeiros deram a resposta necessária á

vitoria do Syriza: fecharam o dia sem variações

Existem as maiorias e existem as minorias. Ambas mandam. Se uma tem o poder, as minorias criam lóbis para o terem.

Na idade média (e não só) quando a pressão era muita (impostos) o povo revoltava-se. E surgiam lobos: Zé do telhado, maria da fonte, manuelino e até o ficcional robin dos bosques.

publicado por Ubicikrista às 22:42

11 de Janeiro de 2015

Prefiro sofrer todos os prejuízos dos excessos e abusos da

liberdade do que gozar as vantagens das sua restrições

marinho pinto, eurodeputado

Devemos escolher um grupo logo à saída ou embarcar com os primeiros e sermos esquecidos pelo caminho à medida que a nossa (in) capacidade vem ao de cima? Uma má decisão não é grave, mas TODOS os domingos somos postos na ordem (pelos detentores do poder - força, juventude, rolos, ligeireza).

publicado por Ubicikrista às 19:07

19 de Agosto de 2014

 O galego da Galiza, tem piolhos na camisa, quantos

tira quantos mata, tem piolhos na gravata. In popular

Às vezes quando a sobrecarga durante a semana nos treinos é muita, reflete-se nos domingos. Não é só nos domingos, mas também nas outras pessoas, sobretudo nas pernas. É nessa altura que dá jeito ter um ouvido por perto. Por falar nisso fica um conselho, nunca dêm ouvidos ao mike tysen, nem uma roda ao rui como fez o barredo, mas sobretudo nunca ataquem pela calada da noite - não há provas.

Nestes momentos de pousio, assumem-se atitudes como as tomodas à duas semanas atrás. Mas como nem todos gostam de bola ou politica, ao mais experiente de todos só lhe restou falar daquilo que sabe, dos meandros do ciclismo:

- Isto está lindo, andam equipas a correr quando não há dinheiro para lhe pagarem; até o premio da vitoria agora é uma garrafa de champanhe, eu que cheguei a ganhar 600 “paus” (=€) numa corrida; como não há investimento já se sabe quem se lixa, porque aparece sempre alguém que para lá do ciclismo também gosta de publicitar requintes; assim já ganharam duas e daqui a 3 anos será a altura de ir a 5ª prá lixa!

E enquanto não sai a lei que nos obrigue a termos todos os mesmos gostos, estes não se discutem, como naquela família em que a mãe, apreciadora do silencio, bem pedia ao pai para que intercedesse junto da lenita, filha de ambos, imitadora nata do programa ídolos, se calasse. Este, viciado nas picardias do ciclismo em partir grupos ao meio, incendiava mais, deitando o que sobrava do líquido quente do bidão na panela de água já de si a ferver:

- Canta Helena.

Ps: Depois do Blanco tomar o gosto a 5 voltas, agora é o Veloso, ontem foi o Marqué, e amanhã será o Délio; únicos ciclistas daquela província castelhana a correrem como profissionais

publicado por Ubicikrista às 02:12

16 de Fevereiro de 2014

No norte da europa uma palmada na rua a um filho

dá direito a entrega imediata à assistente social,

By Cidália, colega e viajante nórdica inveterada

Pós relação dux (porrada, chapadas, etc.), o sistema educacional exigiu aos pais cuidados extremos na abordagem aos filhos. Atingiram-se assim patamares elevadíssimos porque os putos também reagiram na mesma moeda. Assistamos:

     - Tenho aqui as últimas sondagens que recolhi sobre o teu desempenho como pai e temo que a tua

        taxa de aprovação esteja com valores muito baixos

     - Isso só acontece porque não tem que haver ligação entre o que é bom e o que é popular. Faço o

        que está certo, e não o que tem maior aceitação. Desinteressam-me os índices de popularidade

     - Com essa atitude, vai ser difícil manteres o cargo

     - Avisa-me quando encontrares uma pessoa que se ofereça para este trabalho

Historicamente durante muitos anos o aviso de respeito com sentido único não deixava dúvidas:

     - Não te quero cá á porta de casa com nenhuma rapariga senão for para casares

Mas nos dias de hoje depois de tanta mudança o aviso já vem do outro lado:

     - Pai agora que te reformaste e como a minha namorada está grávida, estamos a pensar vir para

        cá morar os dois, enquanto não arranjarmos emprego

Embora no alentejo ainda se assista a algum requinte mutuo no que respeita às hierarquias:

     - Põe-te daqui para fora, já tens mais que idade para te governares sozinho

     - O pai veja lá o que faz! Está a pôr na rua uma pessoa com mais de 30 anos de casa

Às mães do peixe assado ao domingo:

carla palha, maria teixeira e laura diogo

publicado por Ubicikrista às 01:32

31 de Dezembro de 2013

Carisma

Com um procriador que o vigia constantemente, assistiu-se à mais rápida adaptação de um jovem às regras (tomara muitos) de um lar de idosos:

Quando vê que o grupo se começa a alongar em fila indiana aos primeiros kms, deixando as conversas de ocasião com os parceiros adiadas para o dia de são nunca à tarde, cedo percebe que quem lá está na frente é alguém a armar-se ou com o nervoso inconsciente que leva metido mais que o limite da pedaleira pequena ou alguém em pré época de competição a aguentar com rotações acima das 100 pedaladas.

publicado por Ubicikrista às 02:52

24 de Agosto de 2010

FICÇÃO

 

"O cu é a parte do corpo que mais depressa esquece os maus tratos”.

In O mundo do fim do mundo, Luís Sepúlveda

 

Todos os domingos pela manhã, sempre que não tem provas de competição, é dos primeiros a chegar às garagens. Sonha de véspera com os companheiros/adversários que irá encontrar nesse dia, a quem vai ter que dar uma lição, mas só a alguns. Irá tentar impor um andamento tal que poucos conseguirão ir na roda. Depois de partir o grupo todo, começará com os esticões e as tentativas de fuga. Terá que ter alguma paciência, para que o momento chegue, pois os gajos mais velhos, tem a mania de não despregarem lá da frente nos primeiros quilómetros e só o fazem quando a primeira subida aparece. Às vezes escolhem caminhos sem subidas e demora mais tempo a chegar esse momento por que tanto espera. Só quando mete carga no treino da véspera é que lhe não agrada muito que outros imponham andamentos de loucos. Nesses dias só fala no treino do dia anterior e espera que não haja muitos cabeços.

Estas manhãs de domingo assemelham-se em tudo às corridas em que participa. Mas é mais fácil ganhar aqui. O pessoal nem sempre se organiza a persegui-lo como lhe fazem lá. E também não há prémios, mas a malta fica a saber como ele está a andar bem neste momento. Aliás é esta a razão principal porque cá vem competir como nas corridas.

Um dia destes ficou admirado ao ver o Três Pedais entrar-lhe pela garagem adentro, para lhe pedir de volta uma câmara de ar, que este lhe emprestara á coisa de 15 dias, quando já pensava em telefonar à mulher para o ir buscar, porque nem tivera tempo de avisar os outros do furo, já que seguiam obcecados com a mania das corridas – já era o segundo furo do dia e no primeiro desenrascara-se porque fora logo á partida -, valeu-lhe então os Três Pedais que o safou porque tinha ficado para trás a aliviar a bexiga, durante a paragem no café, e quando chegara cá fora não vira vivalma. O Três Pedais fazia parte daquele grupo de ciclistas que o admirava pela quantidade de troféus e taças que colecionam todos aqueles que ao longo dos anos entram nas provas de competição. Daí o seu silencio quando este, olhando as prateleiras preenchidas com outros apetrechos, que não as taças, o questionou acerca do paradeiro das mesmas. Continuando com a inspeção visual á garagem o Três Pedais insistia na pergunta e como não obtinha resposta ele mesmo a deu.

- És um vaidoso. Mandaste-as limpar não foi, meu vaidoso?

Perante novo silêncio embaraçoso, o Três Pedais, na sua humildade complacente, resumiu:

- Pronto não digas nada. Agora percebo a tua demora na devolução da câmara de ar. Estás sem pilim. E logo tu que andas em tantas corridas, que pena teres que vender todos os troféus. Que porra de crise.

publicado por Ubicikrista às 17:07

16 de Agosto de 2010

Ano e meio depois, os 20% do total de um percurso, voltou a ser respeitado. Tempos houve em que era 50%, 50%. Nestes últimos 18 meses, invariavelmente 100%, ou perto disso. Quem não se cumprimentasse à partida nem sabia quem estaria ou não presente. Durante anos discutíramos qual a melhor percentagem para andamento livre e para o andamento em grupo. Os tais 20% x 80% dessa altura recuperaram-se hoje.

Considerando que nos setores de andamento não livre (quando todos do grupo acompanham), está incluído Portel-Oriola (15 km) e Torre X Czto Reguengos (13 Km) a média horaria foi de 40, e de 41,5 durante 19 minutos para o 2º caso, digamos que as mentes prometem no futuro.

Já Viana-Evora, 28 km em 40 minutos – parecendo coisa de profissionais–, para os mais dotados, à média de 42, fez parte dos 20% livres.

Segue-se uma amostra de um setor de 80%, com 39º de calorina

 

publicado por Ubicikrista às 09:37

03 de Agosto de 2010

Apertado literalmente por ambas as famílias dos pais recem-divorciados, sobre a

quem queria mais, pai ou mãe, a criança que mal aprendera a falar, repetia:

- Quelo pão com keijo!

ao Paulo, meu afilhado

Este domingo não havia escapatória, i.é., sandes de queijo. Era entre, subir ou pavé. E não é que em vez se virar á direita se foi em frente, evitando assim confrontações de forças, que só interessavam a tipos sin mãeis mas com pés. Ou então, com tanto especialista mecânico presente, alguém quis experimentar naquele piso o segredo Cancelara. Chega de irregularidades e regressemos á estrada boa, explicando como andar:

*    na roda de alguém

*    atrás

*    ao lado

ou

*    á frente...Tha ketu oh Kim

publicado por Ubicikrista às 18:25

26 de Julho de 2010

Nem a juventude sabe o que pode,

nem a velhice pode o que sabe, José Saramago

 

À medida que se avança na idade recua-se nas lembranças. Recordemos então que há 20 anos ninguém ligava a uma voz que repetia invariavelmente todos ao domingos de manhã:

- Vieram-me cá ver á partida, foi?

E depois começava o, enevitável, festim.

Pode-se dizer que era (ainda é) algo assim como a tempestade, e que a seguir vem a bonança… depois, nova tempestade, presume-se - só os que ficaram lá na frente o poderão dizer.

Hoje apanhámos a bonança em todo o seu esplendor.

 

publicado por Ubicikrista às 20:46

10 de Junho de 2010

Velhas Glórias do ciclismo...de garagem

 

O criador do famoso "mapleling"* arrepiou caminho destas lides. Mas tempos houve em que não largava a roda de ninguém. Quantas vezes questionado sobre a tática que escolhia, na qual claudicava invariavelmente nos ultimos 10 km antes da chegada, dizia:

- Só posso responder aos ataques enquanto tenho força.

O seu modo peculiar de pedalar outorga-lhe bem o merecido epitáfio.

Enquanto não regressa desempenha funções noutro grupo, com gente sempre na roda, os chamados perseguidores. Posto a nu este grupo revela, no intimo, segredos de alcova.

*Desporto a partir do maple da sala com o comando da Tv na mão


publicado por Ubicikrista às 07:53

01 de Junho de 2010

Face a imagens tão evidentes só me ocorrem perguntas:

Que bagunça é esta? Uma marcha cicloturistica? A estrada é toda nossa, porquê? Isto aqui é alguma américa, com tudo á fartasana?

Vá lá, desta vez passa. Mas SFF não se gabem disto a ninguém


publicado por Ubicikrista às 00:53

23 de Outubro de 2009

A satisfação no momento final quando se consegue o objetivo, que é chegar, de preferencia sem amolgadelas, pouco interessa se as médias são altas ou baixas.

A verdade é que, para ele, o Carvalho, só há médias baixas.

 

publicado por Ubicikrista às 03:42

mais sobre nós
encontrar qualquer artigo por palavra ex: pudalari
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


favorito
blogs SAPO